terça-feira, 5 de janeiro de 2016

GILBERTO MENDES, Surfando com James Joyce e Dorothy Lamour, nos mares do céu...


O MusiMid manifesta seu profundo pesar pelo falecimento de Gilberto Mendes (13/10/1922- 01/01/2016). Renomado compositor, professor, crítico e, nos últimos anos, romancista, Gilberto foi, além de tudo, um grande incentivador de todos as pessoas que a ele se dirigiram, solicitando orientação, opinião, sobre o que faziam. 


Quem pôde visitá-lo em sua residência certamente comprovará que de lá saiu com uma ideia a ser desenvolvida. 

Suas provocações instigantes, quase sempre lançadas de maneira delicada levaram muita gente a sair da tranquilidade que universo da redundância oferece, lançando-se à aventura do NOVO.
Este grupo de pesquisa a muito deve à figura dele: esteve presente desde os seus primeiros momentos, participando de maneira mais ou menos direta, como a produção do MusiMid comprova nos seus Encontros, iniciados em 2005 - e até antes deles. O Encontro de 2009 (O Brasil dos Gilbertos) talvez tenha sido a inspiração mais radical, resultando num belo livro, que organizei com Ricardo Santhiago (O Brasil dos Gilbertos:notas sobre o pensamento (musical) brasileiro, Letra e Voz).
A ciência e a medicina ainda não inventaram a vida eterna, mas a mente humana inventou os signos. 
Então, se Gilberto Mendes separou-se de seu corpo físico, tudo o que ele criou e transmitiu aos seus amigos, interlocutores e alunos permanecerá como signo: pelos vários registros que deixou mas, sobretudo pelos signos do afeto; pelas redes de amigos e continuadores de seus princípios estéticos e éticos!
Como líder do MusiMid, desde sua fundação, deixo minha modesta homenagem a este homem, com o qual tive o privilégio de conviver, por mais de 20 anos e que, foi uma das pessoas que mais radicalmente contribuíram para a minha formação intelectual.

Heloísa de A. Duarte Valente